O presidente Jair Bolsonaro afirmou a apoiadores, nesta sexta-feira (02), que não sabe se será candidato à reeleição no pleito de 2022.

“Nem sei se vou ser candidato em 2022. Se não for, esses que estão me criticando vão ter excelentes opções. Vão ter (Fernando) Haddad, Ciro (Gomes), Marina (Silva) e (Geraldo) Alckmin sem problema nenhum”, disse, em tom irônico.

Questionado por um dos bolsonaristas se "teria coragem de ficar até 2026, indicar um sucessor e voltar para mais oito anos", Bolsonaro desconversou e aproveitou a oportunidade para atacar a Argentina, sob comando do presidente Alberto Fernández e da vice, Cristina Kirchner.

"O pessoal que, de raivinha do (ex-presidente Maurício) Macri, votou na Cristina Kirchner, olha o que está acontecendo lá. Tem muita gente melhor do que eu por aí. Olha como está o país lá. Começou, há algumas semanas, a saída de argentinos. Estão indo para o Uruguai, para o Rio Grande do Sul e, brevemente, (a Argentina) vai estar igual a Venezuela. Os pobres vão sair a pé em direção ao Rio Grande do Sul", disparou.

Nas últimas semanas, Bolsonaro tem dito que não está preocupado com reeleição. Sobre as críticas de que está criando o programa Renda Cidadã pensando em permanecer na cadeira presidencial por mais quatro anos, reclamou que "se nada faz é omisso, se faz está pensando em 2022".

Mas, independentemente de não se declarar candidato à reeleição, como se estivesse em campanha ele tem cumprido agenda em vários estados, sobretudo na Região Nordeste, reduto petista que pretende conquistar.

 

Via Diario dePernambuco