Após 22 dias de apagão, o rodízio de energia terminou no Amapá e o fornecimento foi normalizado, segundo a distribuidora de energia e o governo federal. A retomada de 100% do fornecimento foi possível após a energização, na madrugada desta terça-feira (24), de um segundo transformador na subestação Macapá, a principal do estado e que pegou fogo no dia 3 de novembro.

O anúncio do término do rodízio foi feito pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) às 8h12 desta terça.

"O rodízio do fornecimento de energia foi oficialmente encerrado. [...] Com este transformador operando, o fornecimento foi garantido em 100% para atender os 13 municípios que foram afetados com o acidente na Subestação Macapá no dia 3 de Novembro", declarou a CEA, em nota.

Pelo Twitter, o Ministério de Minas e Energia também assegurou que foi restabelecido o fornecimento de energia elétrica em todo o estado.



Em seguida, em nota, o MME informou que o sistema elétrico do Amapá contava pela manhã com o suprimento dos dois transformadores na subestação Macapá, da geração da usina hidrelétrica Coaracy Nunes e ainda da geração térmica local instalada nesta semana.

Foram três semanas de crise energética. A população enfrentou um blecaute de 4 dias em 3 de novembro, e um novo apagão total no dia 17 de novembro, que foi solucionado em cerca de 4 horas.

O apagão causou uma série de problemas no estado: afetou o fornecimento de água e as telecomunicações, gerou uma corrida aos postos de combustíveis que tinham geradores de energia, provocou prejuízos a comerciantes que não conseguiam manter alimentos refrigerados, mudou toda a rotina dos amapaenses.

Foram registrados pela Polícia Militar (PM) mais de 120 protestos contra o apagão desde o dia 6 de novembro.


Transformador instalado em subestação que incendiou

O rodízio de energia, que foi implantado em 7 de novembro, fornecia eletricidade em turnos de 3 em 3 horas e de 4 em 4 horas, por regiões.

O transformador energizado nesta madrugada saiu de Laranjal do Jari, no Sul do estado, e foi instalado na principal subestação do estado, que faz o Amapá ter acesso ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Essa unidade foi a que sofreu um incêndio no dia 3 de novembro, e que deixou 89% do Amapá sem energia.

A Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), responsável pela subestação, tinha até quinta-feira (26) para realizar a energização do transformador. A previsão do governo federal era que, com isso, a energia seria restabelecida em toda a área afetada pelo apagão.

Via G1

Deixe seu Comentário